Religião em ordem alfabética - Resumo para pesquisa e trabalho escolar - Religiões Afro-brasileiras, candomblé e umbanda - Ateísmo
 
 
 
Página inicial do Projeto Renasce Brasil
  Livro do Projeto
  Folhetos do Projeto
  Propostas do Projeto
 
Compartilhar esta página
     TEXTO DO FOLHETO RB
     Questões que precisamos conhecer
TEXTO CLÁSSICO
Resumo tipo enciclopédia

 


Principais religiões em ordem alfabética (pág. 1)
 

AFRO-BRASILEIRAS:

O candomblé e a umbanda são as principais religiões afro-brasileiras. Em 1991 havia 648,5 mil adeptos, de acordo com o censo. Estudiosos dessas religiões, no entanto, estimam que um número muito maior freqüenta centros de forma esporádica, mas estão ligados também a outras religiões.

Candomblé: Cultua os orixás, deuses das nações africanas, de língua ioruba dotados de sentimentos humanos como ciúme e vaidade. O candomblé chegou ao Brasil entre os séculos XVI e XIX com o tráfico de escravos negros trazidos da África Ocidental. O candomblé sofreu grande repressão dos colonizadores portugueses que o consideravam feitiçaria. Para sobreviver às perseguições, os adeptos passaram a associar os orixás aos santos católicos, em um processo chamado de sincretismo religioso. No sincretismo, Iemanjá é associada a Nossa Senhora da Conceição; Iansã, a Santa Bárbara, etc. A Lavagem do Bonfim, em Salvador (BA), é um dos exemplos da fusão religiosa do catolicismo com o candomblé.

As cerimônias ocorrem em templos chamados terreiros; sua preparação é fechada e envolve muitas vezes o sacrifício de pequenos animais. São celebradas em língua africana e marcadas por cantos e ritmo dos atabaques (tambores), que variam segundo o orixá homenageado. No Brasil, a religião cultua apenas 16 dos mais de 200 orixás existentes na África.
 

Outros Assuntos
    Causas da Violência
    Amor ao próximo
    Preconceitos
    Aposentadoria justa
    Bem-sucedido
    Capitalismo ?
    Criacionismo ?
    Drogas, Causas
    Prevenção da Aids
    Desemprego
    Inflação/Economia
    Seguro-desemprego
    Justiça Social
    Liberdades na TV
    Democracia
    Eleições e Política
    Censura na TV
    Feminismo
    Paganismo
    Pai-Nosso
    Religião
    Protestantes

Uma das festas mais conhecidas do candomblé brasileiro é a de Iemanjá, orixá feminino considerado a rainha dos mares e oceanos. A comemoração acontece no dia 2 de fevereiro, na Bahia, e na noite de 31 de dezembro, no Rio de Janeiro. Os devotos levam oferendas ao mar, e, segundo a tradição, Iemanjá surge envolta em espuma para recebê-las.

Nos terreiros, além de chefiar os rituais, os pais-de-santo e as mães-de-santo recebem os fiéis em sessões individuais para revelar o orixá de cada um, tradicionalmente pelo jogo de búzios. A identificação do orixá, ou santo no sincretismo, ajuda o fiel a entender a própria personalidade. Para o fiel, cultuar o Candomblé significa equilibrar suas energias (axés) com as energias de seu orixá.

Umbanda: Religião afro-brasileira nascida no Rio de Janeiro nos anos 20; fruto da mistura de crenças e rituais africanos e europeus. As raízes umbandistas encontram-se em duas religiões trazidas da África pelos escravos: a cabula, dos bantos, e o candomblé, da nação nagô. A umbanda considera o universo povoado de entidades espirituais, os guias, que entram em contato com os homens por intermédio de um iniciado (o médium), que os incorpora. Tais guias se apresentam por meio de figuras como o caboclo, o preto-velho e a pomba-gira. Os elementos africanos misturam-se ao catolicismo, criando a identificação de orixás com santos. Outra influência é o espiritismo kardecista, que acredita na possibilidade de contato entre vivos e mortos e na evolução espiritual após sucessivas vidas na Terra. Incorpora ainda ritos indígenas e práticas mágicas européias.

ATEÍSMO:

Postura filosófica baseada na negação da existência de qualquer deus. Dispensa a idéia de uma justificativa divina para a existência humana. Surge na Europa , na Antiguidade, mas permanece subjugado durante toda a Idade Média. Com o declínio do feudalismo, o ateísmo volta a ganhar força nos planos cultural, filosófico, político e social.

Na idade Moderna, durante o Renascimento, a idéia da negação de qualquer divindade e a recusa de explicações fundamentadas no sobrenatural, alia-se ao espírito racionalista - que prega a autonomia da razão - e à exaltação da ciência e do corpo.

Na Idade Contemporânea, influencia correntes filosóficas e movimentos político-sociais, como o liberalismo, o anarquismo e o socialismo.

No fim do século XX os ateus somavam 15% da população mundial. A grande maioria, aproximadamente 732 milhões de pessoas, concentrava-se na Ásia.
Fonte: resumos extraídos de enciclopédias.

Continuação
 
-   Afro-brasileiras - Ateísmo   -   Budismo - Confucionismo   -   Cristianismo  -
 
-   Espiritismo - Fundamentalismo   -   Hinduísmo   -   Islamismo   -   Judaísmo   -
 
-   Paganismo - Politeísmo   -   Taoísmo - Xamanismo - Xintoísmo   -

 


Resumo Extraído de Enciclopédias
Projeto Renasce Brasil

Veja também:
 
Como ser bem-aventurado
 
Mensagens evangélicas

Pesquisar em outros sites da Web

Pesquisa personalizada

 

 
 

 
|  Home  |  Detalhes  |  Livro  |  Quem Somos  |   Bíblia OnLine  |  Problemas Brasileiros  |  Capitalismo Protestante  |  Socialismo Católico  |  
 
 
|  Desemprego  |  Violência  |  Justiça  |  Drogas  |  Capitalismo  |  Inflação  |  Liberdade  |  Censura  |  Feminismo  |  Democracia  |  
 
 
|  Religião  |  Evolucionismo?...  |  Pai Nosso  |  O que é Amor  |  Aids  |  Paganismo  |  Aposentadoria  |  Protestantes  |  
 
 
 
Copyright - A republicação dos artigos deste site é permitida desde que citada a fonte com um link para a página original.
 
 
Você está no Site do Projeto Renasce Brasil. Seja bem-vindo!